Connecting...

W1siziisijiwmtcvmdyvmjcvmtivmzcvndgvmjuxl0hvbwvpzmzpy2uucg5nil0swyjwiiwidgh1bwiilcixmdawedqwmfx1mdazzsjdxq

As vantagens do Home Office

Cada vez mais, muitos profissionais têm buscado novos modelos de trabalho que possam proporcionar autogestão em suas atividades.

Por isso, para muitas organizações, o modelo de home office já é uma realidade. Este, crescentemente, se mostra como uma tendência global, ainda que haja muitas dúvidas sobre qual é a melhor forma de aplica-lo e acompanhar seus benefícios e resultados.

Entretanto, com minha atuação em uma consultoria especializada no recrutamento de profissionais de tecnologia, já pude diagnosticar alguns pontos positivos e outros mais sensíveis em relação a essa mudança. Antes de qualquer profissional ou empresa optar por este modelo, é preciso que sejam feitas algumas perguntas:

- Eu e/ou a minha equipe está pronta para isso?

- As minhas metas e responsabilidades estão claras para mim?

-Todas as áreas da minha empresa podem atuar eventualmente de forma remota?

Digo isso, porque muitos dos profissionais de TI que entrevisto dizem buscar isso em uma nova oportunidade de emprego, mas, será que esta é uma possibilidade para todas as posições ligadas à tecnologia?

Quando pensamos em posições mais técnicas, tais como: programadores, desenvolvedores de softwares, posições de sistemas e suporte, estes encontram mais facilidade em encontrar vagas que possam perfeitamente executar suas tarefas remotamente, desde que o profissional seja comprometido e organizado. Muitos deles chegam até a me dizer que conseguem render mais nesta modalidade do que presencialmente, já que trabalhando junto a outros colegas geralmente há muitas interferências externas.

Além disso, nota-se que para as posições consultivas e de vendas em TI isto já é uma realidade, pois os profissionais passam a maior parte do seu tempo fora da empresa, sendo assim, podem realizar as tarefas mais operacionais, tanto no escritório como em outros locais.

Por outro lado, há posições que apresentam mais resistência na adoção desse modelo. Um exemplo disso, é a função de Business Partner (BP), pois é muito importante que este esteja próximo as demais áreas do negócio.


Mas afinal, quais são os principais benefícios para os funcionários e para as empresas?

Para adotar essa nova forma de trabalho, ressalto que há a necessidade de adaptação, tanto por parte do funcionário como por parte da empresa. Porém, apesar de existir um período importante de adaptação, os resultados dessa prática costumam aparecer rapidamente, principalmente nos seguintes aspectos:

  1. Redução de estresse: Sem a necessidade de deslocamentos, que é um ponto cada vez mais crítico nas grandes metrópoles, o primeiro fator positivo para o funcionário é a redução do estresse causado pelo trânsito. A consequência imediata desse aumento do tempo é a conquista de melhor qualidade de vida e, consequentemente, aumento de satisfação profissional e pessoal;
  2. Redução de custos: Por não precisar ter todos os funcionários diariamente, as empresas conseguem apresentar uma economia considerável em diversos fatores como transporte, água, energia, pacote de dados da internet, entre outras economias ligadas a infraestrutura;
  3. Flexibilidade e aumento de produtividade: Algumas pessoas não tem um bom rendimento no horário comercial e com a possibilidade de fazerem home office, o funcionário encontra mais flexibilidade e consegue imprimir mais qualidade em suas entregas, em horários que sejam mais compatíveis com o seu ritmo biológico e com a sua rotina.

Com isso, vimos que desde que bem administrado, esse modelo pode proporcionar ganhos para ambas as partes, além de contribuir para a redução de custos e aumento da produtividade dos envolvidos.

O mais importante é que colaboradores e gestores se perguntem qual é a forma que esse modelo melhor funciona, levando em consideração sempre a questão da responsabilidade, das necessidades da empresa e de cada profissional.

Tags: Homeoffice