Connecting...

W1siziisijiwmtcvmdgvmdivmjavmzivmdqvnzk4l0rldm9wcy5wbmcixsxbinailcj0ahvtyiisijewmdb4ndawxhuwmdnlil1d

Sua empresa e sua equipe estão preparadas para implementar Devops?

Sua empresa e sua equipe estão preparadas para implementar Devops?

Atualmente as empresas estão cada vez mais se reinventando e, certamente, isso é influenciado pelos grandes avanços que temos vivido na área de tecnologia.

Muitas companhias têm passado por grandes mudanças, que acabam por alterar automaticamente seus processos e, às vezes, até mesmo suas culturas.

Essas alterações podem afetar diretamente a produção e isso pode gerar grandes desafios. Por isso, atualmente tenho visto que um dos conceitos mais procurados e implementados pelas áreas de tecnologia nas empresas é o Devops.

A grosso modo, essa nova metodologia tem por objetivo fazer com que a mesma pessoa ou equipe, que desenvolve um software, seja responsável por colocá-lo em operação. De forma simples, esse conceito busca aproximar as áreas que dão origem ao seu nome: Desenvolvimento e Operações (DevOps - Development + Operations).

Seus principais benefícios consistem em trazer mais agilidade e qualidade nas entregas, automatizar tarefas operacionais e reduzir despesas.

Porém, apesar de trazer grandes ganhos para o negócio, antes de colocar esse método em prática, acho importante que sejam respondidas algumas perguntas. É com base na minha experiência em recrutamento e seleção para a área de Tecnologia, que tentarei ajudar nesta reflexão.

Este conceito está claro para os profissionais da área de TI?

Na minha opinião e com base nas informações que venho colhendo em salas de entrevista, o entendimento desta metodologia é o fator mais delicado e complicado para a implantação. Isso ocorre porque nem sempre o entendimento desta ferramenta é o mesmo entre todos os integrantes de uma estrutura de TI. Por isso, é muito importante que haja diálogo entre a equipe e que sejam estabelecidas diretrizes para que as resistências diminuam.

Todos os profissionais estão dispostos e aptos a segui-lo?

Esta é uma questão que tem gerado a necessidade de um profissional que atue como uma espécie de “influenciador”. Para muitos, Devops é mais do que uma metodologia, é uma nova cultura e, por isso, ela precisa ser disseminada dentro da estrutura.

Deste modo, muitas empresas escolhem contratar um profissional que já tenha experiência com essa cultura, pois ele deve ensinar e multiplicar seu conhecimento para os outros integrantes. Por causa de suas funções, muitas vezes ele é chamado de “Evangelizador Devops”, já que deve atuar dentro das estruturas de Desenvolvimento e Operações para que este conceito de integração entre as áreas realmente funcione na prática.

Temos profissionais bem qualificados para atuarem com Devops?

Os principais requisitos de uma pessoa que irá exercer este papel são: ter a mente aberta, ser acessível a equipe e influencia-la de forma positiva, além de precisar ser flexível em termos de tecnologia. Pode parecer simples, mas é muito difícil encontrar pessoas com este perfil e ao mesmo tempo com sólida experiência técnica na área.

Por outro lado, é muito comum as empresas enfrentarem resistência entre as equipes que recebem este profissional, e assim, dificultarem a implementação desta “nova cultura” que tenta principalmente quebrar barreiras.

Outro fator crítico é que por esse conceito ainda ser novo no Brasil, muitas vezes as companhias acabam errando no momento da contratação deste profissional. Frequentemente, elas se concentram em apenas buscar alguém com muita experiência, esquecendo-se da importância de encontrar alguém com o perfil comportamental adequado e com a capacidade de se adaptar aos processos de TI já existentes, de modo a reconfigurá-los para propiciar ganhos ao negócio.

É comum encontramos para estas posições, profissionais muito interessados em colocar o conceito em prática, afinal trata-se de um novo desafio que traz muita visibilidade na área e nas companhias.

Porém, mais importante do que ter uma vasta experiência teórica e técnica, é fundamental que as empresas avaliem profissionais de “mente aberta”, com vontade de gerar mudanças significativas para o negócio, levando em conta principalmente as suas particularidades. 

Tags: