Connecting...

W1siziisijiwmtgvmdmvmtmvmtmvmjavmzgvnzgvcgxhbmvqyw1lbnrvigrlignhcnjlaxjhlmpwzyjdlfsiccisinrodw1iiiwimtawmhg0mdbcdtawm2uixv0

Carreira em Y: especialização ou liderança são as principais oportunidades em TI

O planejamento de carreira é algo indispensável e ao mesmo tempo tão negligenciado em todos as profissões. Infelizmente, a minoria dos profissionais estabelece metas ou mesmo se preocupa com isso. Esse cenário torna-se ainda mais grave quando o assunto são as carreiras em tecnologia da informação.

 

Muito fatores contribuem para que esses profissionais não reflitam sobre suas carreiras. Certamente, o acúmulo de funções e a alta carga de trabalho são as desculpas mais recorrentes. No entanto, sabemos que os principais vilões, responsáveis pelo crescimento da carreira por osmose, são na verdade, a ausência de bons líderes, a falta de uma cultura de planejamento e a imaturidade dos profissionais.

 

De modo geral, o planejamento de carreira ajuda o profissional a definir onde ele pretende chegar em alguns anos. Assim como o planejamento estratégico das empresas, nada é imutável e algumas oportunidades sempre aparecem para mudar os planos. Mas é importante ter uma trilha a ser seguida, de modo que o profissional possa tomar decisões sobre seu futuro de maneira sólida e embasada. O plano de carreira consiste em não contar apenas com a sorte ou com o acaso para se ter sucesso profissional.

 

No mercado de tecnologia da informação, os profissionais ainda estão pouco preocupados em pensar de maneira estratégica sobre seus futuros profissionais. É até comum encontrar aqueles dedicados a mergulhar fundo na especialização e que estão sempre buscando níveis mais profundos nas certificações. Por outro lado, uma pequena parcela dos profissionais está dedicado a escalar a pirâmide hierárquica das organizações. Nesse sentido, as oportunidades de liderança surgem ao acaso e geralmente pegam os profissionais desprevenidos.

 

Com o crescimento do mercado e as oportunidades se multiplicando, os profissionais ganham uma autonomia muito maior na hora de escolher como pretendem desenvolver a carreira. No entanto, o mais comum é vermos a carreira em Y, aquela onde, em determinado ponto, o profissional escolhe se vai seguir para um cargo gerencial ou se pretende se tornar especialista na área técnica.

 

Os profissionais com maior aptidão para gestão e liderança comumente recebem propostas para gerenciar suas áreas de atuação, enquanto aqueles com maior desenvoltura para o conhecimento teórico e técnico, acabam sendo conduzidos para a especialização e para o desenvolvimento de inovações.

 

Hoje, o mercado nacional ainda vive uma demanda muito grande por especialistas, no entanto, existe uma carência ainda maior por profissionais de tecnologia com habilidades de liderança, empreendedorismo e gestão. Portanto, existem possibilidades de crescimento em ambas as escolhas.

 

Aqueles que desejam planejar a carreira, o melhor a ser feito é uma autoavaliação sobre quais são as principais forças e fraquezas do perfil pessoal, quais habilidades e aptidões e, principalmente, qual o sonho e desejo profissional. Nessa hora, não contam apenas as certificações e experiência profissional, mas também o feedback da liderança, experiências pessoais, aspirações para o futuro.

 

É importante lembrar que o mercado de trabalho do futuro irá demandar por profissionais cada vez mais autônomos. Nesse sentido, o quanto a carreira de especialista pode te ajudar a ter liberdade nas relações de trabalho e o quanto sua capacidade de gerenciamento a distância pode ser desenvolvida?

 

Apesar de ser simples, não é fácil e, por isso, o profissional deve contar com a ajuda de mentores. Esses podem ser seus líderes diretos, pessoas que admiram no mercado de TI, headhunters especializados, ou, em alguns casos, um coach de carreira. É importante observar que quanto mais esse mentor estiver imerso no mercado de atuação, mais ele conseguirá propor direcionamentos específicos e não apenas dicas generalistas sobre quais caminhos escolher.

 

É importante, independente da escolha, que o profissional não fique parado esperando acontecer. Provocar feedbacks, se envolver em projetos que possam ampliar seus próprios horizontes e buscar se atualizar com o mercado são o melhor caminho para começar a desenvolver a carreira de maneira ativa. Afinal de contas, para quem não sabe onde está indo, qualquer lugar serve!

Tags: